Ânsia

Há pequenas coisas que atiçam o amor
Que nos dão um grande desejo de amar
Uma enorme ânsia de sofrer...


Amantes

Vem!
Vem comigo
Cansados de Amor
Mergulhemos juntos na noite
no silêncio dos Amantes
Amor Amor Amor
Repete comigo
as palavras que nos dão paz...


®Pôesia do Mundo

A minha foto
Le Vésinet, Yvelines, France
É impossível não se dizer ( no mínimo de letras ) e, ao mesmo tempo, em que não se pode tudo dizer ( no máximo de palavras ). Falar demais: È escancarar detalhes insignificantes da vida doméstica. A minha vida sustenta-se no diário de algumas palavras: Trabalho, Respeito, Ternura, Amizade, Saudades, Amor. PEQUENOS VALORES Viver é acreditar no nascer e no pôr-do-sol É ter esperança de que o amanhã será sempre o melhor É renascer a cada dia É aprender a crescer a cada momento É acreditar no amor É inventar a própria vida... No decorrer desta vida, o prazer, a alegria, a tristeza,a dor, o amor, desfilam em nossa alma e em nosso coração deixando diferentes marcas. São essas marcas combinadas que formam a riqueza da nossa caminhada. Um caminho onde o mais importante não é chegar e sim caminhar. Valorize todos os detalhes, todas as subidas e descidas, as pedras, as curvas, o silêncio, a brisa e as montanhas deste seu caminho, para que você possa dizer de cabeça erguida, no futuro: Cresci Chorei Sorri Caí Levantei Aprendi Amei Fui Amado Perdi Venci Vivi E, principalmente, sou uma pessoa feliz!




domingo, 7 de fevereiro de 2010

NADA SEI



NADA SEI

Não me perguntes, porque nada sei
Da vida,
Nem do amor,
Nem de Deus,
Nem da morte.

Vivo,
Amo,
Acredito sem crer,
E morro, antecipadamente,
Ressuscitando.

O resto são palavras,
Que decorei,
De tanto as ouvir.

E a palavra,
É o orgulho do silêncio envergonhado.

Num tempo de ponteiros, agendado,
Sem nada perguntar,
Vê, sem tempo, o que vês
Acontecer.

E na minha mudez,
Aprende a adivinhar,
O que de mim não possas entender.




Miguel Torga

5 comentários:

MARIA L. BÓZOLI disse...

Hoje eu não sei dizer.
Só sei sentir..
Há dias em que palavras
não são capazes de traduzir
o sentimento.Bom mesmo
é ser compreendido
mesmo quando não sabemos
dizer...Amar é uma forma
de crêr em silêncio!

Bom Domingo! Beijos na alma!

Sonhadora disse...

Lindissimo poema de Miguel Torga
O mais belo amor é em silêncio.

Beijinhos
Sonhadora

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Antònio
Dois lindos poemas . Parabéns pelo aniversário do blog. Obrigado pelo selo , já peguei e vou publicá-lo oportunamente.
Sucesso sempre.
Grande abraço

Tétis disse...

Olá amigo

Muito lindo este poema de Miguel Torga, um dos escritores portugueses que mais admiro.

Peço desculpa de só agora aqui vir felicitar-te pelo 1º Aniversário do blog. Os meus votos vão para que possamos continuar a comemorar e a partilhar conhecimento, informação e amizade durante muitos e muitos anos.

Vamos levar o selinho para o nosso Farol com todo o gosto e a amizade que nos une.

Beijinhos e abraços dos amigos Tétis, Argos e Poseidón

Flor ♥ disse...

Lindo poema... Torga enfeitiça!

Bjs.