Ânsia

Há pequenas coisas que atiçam o amor
Que nos dão um grande desejo de amar
Uma enorme ânsia de sofrer...


Amantes

Vem!
Vem comigo
Cansados de Amor
Mergulhemos juntos na noite
no silêncio dos Amantes
Amor Amor Amor
Repete comigo
as palavras que nos dão paz...


®Pôesia do Mundo

A minha foto
Le Vésinet, Yvelines, France
É impossível não se dizer ( no mínimo de letras ) e, ao mesmo tempo, em que não se pode tudo dizer ( no máximo de palavras ). Falar demais: È escancarar detalhes insignificantes da vida doméstica. A minha vida sustenta-se no diário de algumas palavras: Trabalho, Respeito, Ternura, Amizade, Saudades, Amor. PEQUENOS VALORES Viver é acreditar no nascer e no pôr-do-sol É ter esperança de que o amanhã será sempre o melhor É renascer a cada dia É aprender a crescer a cada momento É acreditar no amor É inventar a própria vida... No decorrer desta vida, o prazer, a alegria, a tristeza,a dor, o amor, desfilam em nossa alma e em nosso coração deixando diferentes marcas. São essas marcas combinadas que formam a riqueza da nossa caminhada. Um caminho onde o mais importante não é chegar e sim caminhar. Valorize todos os detalhes, todas as subidas e descidas, as pedras, as curvas, o silêncio, a brisa e as montanhas deste seu caminho, para que você possa dizer de cabeça erguida, no futuro: Cresci Chorei Sorri Caí Levantei Aprendi Amei Fui Amado Perdi Venci Vivi E, principalmente, sou uma pessoa feliz!




sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Maria


Maria



Maria



Tenho cantado esperancas...

Tenho falado damores...

Das saudades e dos sonhos
Com que embalo as minhas dores...

Entre os ventos suspirando
Vagas, tenues harmonias,
Tendes visto como correm
Minhas doidas fantasias.

E eu cuidei que era poesia
Todo esse louco sonhar...

Cuidei saber o que e vida
So porque sei delirar...

So porque a noite, dormindo
Ao seio duma visao,
Encontrava algum alivio,
Meu dorido coracao,

Cuidei ser amor aquilo
E ser aquilo viver...

Oh! que sonhos que se abracam
Quando se quer esquecer !

Eram fantasmas que a noite
Trouxe, e o dia ja levou...

A luz d?estranha alvorada
Hoje minha alma acordou !

Esquecei aqueles cantos...

So agora sei falar!

Perdoa-me esses delirios...

So agora soube amar !



Antero de Quental

3 comentários:

RECANTO DA POESIA disse...

" Muitas vezes ...
Esquecemos de reciclar
nossos sentimentos.
De esvaziar as gavetas da Alma.
De abrir as janelas
E deixar o sol entrar "

=- Bruno de Paula -=


Bom FDS.......Beijos na alma! M@ria

Sonhadora disse...

Meu amigo
Como sempre a sensualidade...navegando neste poema.

Beijinhos
Sonhadora

Rosemildo Sales Furtado disse...

Passando para ter notícias do desaparecido. Espero que esteja muito bem na paz de DEUS.

Belo poema Antônio. Ótima escolha.

Abraços e um ótimo final de semana.

Furtado.